Segunda-Feira, 26 de Outubro de 2020 Fale Conosco Redação: (45) 9.9934-0761
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Além de ser um fenômeno no esporte, Ana Paula Scheffer estava criando uma legião de atletas”

Conteúdo publicitário | 17/10/2020 | 03:49 |

A notícia da morte da esportista de 31 anos, que foi atleta da Seleção Brasileira de Ginastica Rítmica, pegou todos de surpresa nesta sexta-feira (16).

Nesta manhã, ela foi encontrada morta pela mãe na residência onde mora com a família, em Toledo. Acredita-se que ela tenha sofrido um mal súbito durante o sono, não podendo ser resgatada.

Atleta renomada e medalhista Pan-Americana, no ano de 2017, Ana Paula era referência na Ginastica Rítmica, pois elevou a Região Oeste em nível nacional e internacional.

No ano de 2012, quando buscava a profissionalização, a estudante veio a Cascavel cursar bacharelado em Educação Física.

Ao galgar mais conhecimento, a jovem atleta cativou o corpo docente do Centro FAG, fazendo muitos amigos que, mesmo após o findar da graduação, a acompanhava no andamento profissional.

O professor, doutor em Saúde de Criança e do Adolescente, Everton Paulo Roman, conversou com a CGN, dando detalhes da pessoa que Ana Paula foi: “Alguém simplesmente excepcional”.

Professor Everton foi orientador da atleta durante o Trabalho de Conclusão de Curso e, durante a conversa, ressaltou que a jovem era extremamente perfeccionista.

“A Ana Paulo era uma pessoa extraordinária, extremamente perfeccionista, sendo que era uma atleta de ponta. Também extremamente dedicada, pontual, inteligente. Um aluna exemplar”

professor Everton Paulo Roman – Docente do Centro Fag

Em relação ao falecimento, pelo que lembra, o educador ressaltou que a atleta nunca se queixou ou demonstrou que tinha algum problema de saúde que pudesse levar ao óbito tão precoce.

“Nunca fiquei sabendo de qualquer problema de saúde. Sei que ela sofreu uma lesão, acredito que na coluna, que a fez se afastar das competições, ainda muito cedo. Ela era uma pessoa de alto nível, que treinava mais de 10 horas por dia. A morte foi uma grande fatalidade!”

Após deixar a vida de atleta, Ana Paula Scheffer voltou os olhos para a educação e, entre Cascavel e Toledo, começou a formar uma legião de ginastas que, sem dúvidas, darão muitos frutos à Região Oeste do Estado.

Ainda jovem, Ana Paula já havia seguido os passos da Professora Alice Martelli, atuando no Centro de Iniciação ao Esporte de Cascavel.

“Ela foi uma atleta fantástica e, sem dúvidas, já estava se transformando em uma excelente professora e treinadora. Já desenvolvia trabalhos com muitas atletas que têm potencial para atingir a Seleção Brasileira […] Ela chegar a Seleção Brasileira como técnica ou fazer parte da comissão técnica era uma consequência.”

Para o professor Everton Paulo Roman, a Ginástica Rítmica está de luto, o Esporte Paranaense está de luto, pois todos perderam uma excelente pessoa e uma magnífica profissional.

A comissão técnica de Cascavel emitiu nota de pesar, destacando que todas que a conheciam estão com os corações em pedaços.

A Confederação Paranaense de Ginástica Rítmica também emitiu nota pela morte da atleta, destacando que hoje, o céu ganhou mais uma estrela.

O corpo de Ana Paula foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Toledo, onde passa por necropsia para posterior encaminhamento aos atos fúnebres. Os horários de velório e sepultamento ainda não foram marcados.

Leia mais Vídeo mostra briga em via pública na região do Bairro Santos Dumont “Além de ser um fenômeno no esporte, Ana Paula Scheffer estava criando uma legião de atletas” Déficit orçamentário dos EUA triplica e atinge recorde de US$ 3,1 tri Agricultor é assassinado e carro encontrado em chamas Patrocinadores avisam que deixarão o Santos se clube seguir com Robinho
PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL
Point Drink's, o Point especializado em Drink's
Contrate Sonoriza Som
Tradição e qualidade nos mínimos detalhes! Agende seu horário!
Arena Society
Divulgação, Locação de Som e Luzes